Frente à crise financeira, taxa de empreendedorismo cresce no Brasil

Especialista em Vendas Diretas, Edmundo Roveri, dá sugestões para quem deseja obter sucesso nos negócios em 2017

 

Homem de negócios

A mais recente pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), patrocinada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no Brasil, revelou que praticamente quatro em cada dez brasileiros adultos já possuem um negócio próprio ou estão envolvidos com a criação de uma empresa. De acordo com o estudo, a taxa de empreendedorismo no Brasil foi de 39,3% no ano passado, considerado o maior índice dos últimos 14 anos ­ quase o dobro do número registrado em 2002, quando era de 20,9%.
 
Querendo ou não, grande parte desses empreendedores estão sempre pensando em negócios. E neste fim do ano, eles já começam a pensar em 2017, a fim de buscar alternativas para que o sucesso e crescimento sejam ainda maiores no ano que está para iniciar. Após encarar um estado de falência financeira, Edmundo Roveri, que atualmente é escritor, empreendedor e especialista em Marketing e Vendas Diretas, fatura hoje mais de R$ 1 milhão ao ano através do empreendedorismo. Para ajudar os donos do próprio negócio a se prepararem para o próximo ano, Roveri listou algumas dicas para os empreendedores colherem frutos maduros no futuro.
 

Confira:

­
 
Oferecer algo bom para as pessoas: Para alcançar potenciais clientes, é preciso oferecer algo que seja útil e bom para as pessoas. Cheque produtos e serviços que estão em alta. Uma dica é investir no ramo de cosméticos. Mesmo diante da crise financeira, esse mercado não entrou em estagnação;
 
­ Ter positividade: Ver e esperar sempre o melhor são características cruciais para os empreendedores. É preciso acreditar que vai dar certo. Ter pensamento positivo ajuda a alavancar negócios;
 
­ Saber falar sobre o que você desenvolve: Para uma pessoa recomendar um produto ou serviço para alguém, ela precisa ter tido uma experiência com o material antes. Da mesma forma, um empreendedor não conseguirá vender algo que não conhece. Portanto, conhecer a empresa, o produto e/ou serviço que está oferecendo é imprescindível;
 
­ Não ter medo de arriscar: Os riscos sempre existem quando o assunto é negócio. É preciso ter coragem para enfrentá­-los e fazer o possível para reduzi-­los. O risco deve ser encarado como algo pulsante, que faça o empreendedor aprender e crescer; ­
 
Vencer o medo interno: O medo faz parte da carreira, mas ele não paralisa ninguém cujo sonho de sucesso é maior. Os fracassos devem ser encarados como aprendizado, e jamais como uma derrota, palavra esta que não pode fazer parte do vocabulário empreendedor; ­
 
Entrar em ação: A vontade de se tornar reconhecido, tomar as rédeas da vida e ser pleno certamente surgirá. Para isso, é necessário entrar em ação com todos os recursos disponíveis para alcançar os ideais. A autoconfiança é inegável para o empreendedor angariar ideias e tomar decisões que surtirão efeitos posteriormente; ­
 
Evoluir sempre: Participar de treinamentos e compartilhar ideias voltadas a negócios é uma forma de aprender e evoluir para alcançar o sucesso desejado. Nesse processo, lutas e sacrifícios existirão, mas focar no potencial do sonho assegura força para não desistir.